EFEKiev

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, considera que a saída das tropas russas da ilha de Fidonisi, também conhecida como ilha das Serpentes, no Mar Negro, "muda significativamente a situação" nessa zona para o exército ucraniano.

A Rússia anunciou esta quinta-feira a sua saída deste pequeno mas estratégico enclave no Mar Negro como "um gesto de boa vontade", segundo explicou Moscovo, mas os ucranianos consideram que o verdadeiro motivo é que o Kremlin não consegue manter a sua estratégia na zona depois de ter perdido vários barcos.

"A ilha Fidonisi é um ponto estratégico e muda significativamente a situação no Mar Negro. Ainda não garante a segurança, ainda não garante que o inimigo não regresse. Mas já limita significativamente as ações dos ocupantes. Passo a passo, vamos expulsá-los do nosso mar, da nossa terra e do nosso céu", disse o presidente ucraniano num discurso publicado no seu site.

No entanto, segundo Zelensky, a situação no Donbass, que inclui as regiões de Lugansk e Donetsk, "continua a ser a mais dura, extremamente difícil".

"A superioridade de fogo dos ocupantes continua a ser extremamente tangível: já usaram todas as suas reservas para nos atingir: a região de Lugansk, a região de Donetsk. Agradeço a todos os que defendem as nossas posições em tais condições. Este é o verdadeiro heroísmo", acrescentou.