EFESeia (Portugal)

O presidente da Endesa em Portugal, Nuno Ribeiro, assegurou hoje à Efe que o grupo está "muito interessado" nos leilões para a concessão das redes de distribuição de eletricidade de baixa tensão que vão sair a concurso em breve em Portugal.

"Temos a ambição de nos envolver nas redes elétricas e na distribuição de eletricidade" quando os concursos forem publicados, disse Ribeiro.

O presidente local da Endesa, que está presente em Portugal há 25 anos, visitou hoje junto ao ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, as localidades de Nelas, Mangualde, Seia e Gouveia, onde Endesa investiu em dois anos 6,4 milhões de euros em obras de compensação pela não construção do reservatório de Girabolhos, na bacia do rio Mondego.

O diretor da elétrica lembrou o envolvimento da Endesa com o setor das renováveis, pelas quais vão continuar a apostar em Portugal, sobretudo na parcela fotovoltaica.

A Endesa posicionou-se como a segunda principal empresa elétrica de fornecimento de energia e a terceira em gás em Portugal.

Ribeiro lembrou que a companhia monopoliza 18% da fração de mercado de energia fornecida, com uma pasta de 300.000 clientes.

Além disso, na seção de "grandes clientes", sobretudo empresas, a Endesa é líder em Portugal devido aos seus projetos de eficiência energética em gás e eletricidade, lembrou Ribeiro.

A Endesa também está presente em Portugal em produção de energia elétrica através de algumas centrais, que em 2017 asseguraram 16% do consumo elétrico de Portugal.

O presidente da Endesa em Portugal ressaltou ainda o compromisso social e ambiental da companhia, "com ações de apoio ao meio ambiente, às pessoas e à segurança".