EFEAveiro (Portugal)

O Grupo Renault apresentou hoje a modernização da fábrica de caixas de velocidade mais importante do grupo ao nível mundial, situada na cidade portuguesa de Aveiro, onde investiu quase 150 milhões de euros.

O primeiro-ministro de Portugal, o socialista António Costa, e os responsáveis da Renault em Portugal e na Europa conheceram hoje a modernização desenvolvida nesta fábrica para o fabrico de tais caixas de velocidade, denominadas "JT4 para veículos eco-eficientes".

O importante, assegurou Costa, é que "esta caixa de velocidades, além de ser produzida em Portugal, foi também concebida em Portugal".

Esta caixa de seis velocidades é exportada para as restantes fábricas do Grupo Renault na Europa, Rússia, Marrocos, África do Sul ou México, entre outros lugares.

O diretor de Fabrico Logístico da Europa da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, o espanhol José Antonio López, disse que qualquer um dos veículos Renault no mundo tem algum componente fabricado neste centro em Portugal, chamado Renault-Cacia.

Além das caixas de velocidade, nesta fábrica também se elaboram outro tipo de peças que são exportadas a todo o mundo, lembrou o diretor da fábrica, o também espanhol Juan Pablo Melgosa.

Desde a criação da fábrica em 2018, esta já produziu 10 milhões de caixas de velocidade e 40 milhões de bombas de óleo.

O diretor-geral da Renault em Portugal, Fabrice Crevola, lembrou que a marca chegou ao país em 1929 e que durante os últimos 20 anos ocupou, de forma consecutiva, o primeiro lugar na venda de veículos.

Além disso, "a Renault conta em Portugal com 2.000 empregados diretos, outros 2.000 indiretos e no ano passado terminou com um volume de negócio de 1.200 milhões de euros".