EFELisboa

O grupo Renault em Portugal consolidou-se como líder em vendas durante 2018, com uma quota de mercado que alcançou 17,3% no final de outubro, valores que não alcançava há cerca de trinta anos, disseram hoje à Efe fontes da companhia.

Caso a tendência se mantenha até dezembro, segundo as mesmas fontes, a Renault manteria-se em 2018 como líder do mercado pelo vigésimo ano consecutivo, com o modelo Clio a ser o carro mais vendido em Portugal.

Em veículos elétricos, a Renault cresceu em vendas até 31 de outubro 70% a respeito do ano anterior, graças ao modelo ZOE (veículo ligeiro) e da sua camioneta elétrica Kangoo.

A multinacional começou também a comercializar em Portugal o veículo Master Z.E., do segmento de carrinhas elétricas.

Além disso, coincidindo com o seu 120º aniversário, a companhia anunciou a criação da Fundação Grupo Renault em Portugal, com o objetivo de financiar projetos relacionados com educação, segurança rodoviária, mobilidade sustentada e integração.

Entre as ações programadas figura o concurso universitário "A mobilidade do futuro", cursos de condução ecológica e a integração de mulheres para favorecer a igualdade de género e das pessoas com algum tipo de deficiência física em Portugal.

A Renault, que começou a sua atividade no país em 1929 e instalou a sua primeira unidade de produção na Guarda em 1963, conta agora com uma fábrica de caixas de velocidade no distrito de Aveiro onde trabalham 1.200 pessoas.

O Grupo Renault, com 4.000 empregos (diretos e indiretos) em todo o território português, movimenta um volume de negócio anual que ronda os mil milhões de euros.