EFEMoscovo

A vacina russa Sputnik V mostrou 42 dias depois da primeira dose uma eficácia superior a 95%, segundo informaram esta terça-feira em comunicado o Centro Gamaleya e o Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (FIDR).

Segundo os dados preliminares da segunda análise, a eficácia da vacina russa depois de 28 dias é de 91,4%.

Ao todo, 14.095 voluntários receberam a Sputnik V, enquanto 4.699 receberam um placebo.

A terceira fase de testes clínicos da vacina russa conta com a participação de 40.000 voluntários, e mais de 22.000 destes receberam a primeira dose.

Segundo os dados apresentados hoje, 19.000 voluntários receberam a primeira e a segunda dose.

Os investigadores não detetaram durante as análises nenhuma reação adversa "inesperada" à vacina entre os voluntários.

O Fundo de Investimentos Diretos da Rússia destacou no comunicado o valor da dose, que é de menos de 10 dólares, duas vezes menos que a produzida pelas companhias farmacêuticas Moderna e Pfizer.

Além disso, está a ser feita a produção da vacina desidratada a partir da tecnologia de liofilização, o que facilitará o transporte para o exterior, especialmente em regiões de difícil acesso e outras com clima tropical.

A primeira remessa da Sputnik V para o mercado estrangeiro vai chegar aos clientes em janeiro de 2021, com base em acordos já feitos com parceiros internacionais.