EFELisboa

O primeiro-ministro português, António Costa, do Partido Socialista (PS), vai governar sozinho na nova legislatura e pactuar acordos pontuais com os diferentes partidos de esquerda, confirmaram hoje à Efe fontes socialistas.

A decisão, segundo as mesmas fontes, responde ao "clima positivo" e à "boa disposição" que Costa encontrou nos partidos de esquerda durante as reuniões mantidas esta semana para trabalhar com o objetivo de garantir a estabilidade do país.

"Vai-se tentar juntar ao programa de Governo algumas das propostas dos partidos de esquerda e iremos trabalhar em conjunto durante quatro anos", acrescentam.

O PS ganhou as eleições de domingo passado e obteve 106 cadeiras -a dez da maioria absoluta- enquanto os seus parceiros da passada legislatura, o Bloco de Esquerda (BE) e a CDU (coligação entre o Partido Comunista e os Verdes), obtiveram 19 e 12, respetivamente.

Além disso, outros dois partidos de esquerda, o Partido Animais e Natureza (PAN) e o Livre, conseguiram 4 e 1 cadeiras, respetivamente.

Dos quatro, só o BE mostrou a sua intenção de assinar um pacto por escrito com o PS, embora, após a reunião de ontem à noite com a Comissão de Política Nacional do PS, António Costa optou por tratar todos os partidos de esquerda por igual e tentar governar sem pactos globais por escrito.