EFEWashington

A farmacêutica AstraZeneca baixou esta quarta-feira a eficácia da sua vacina contra a covid-19 de 79% para 76% num estudo atualizado nos EUA, depois de as autoridades terem pedido para rever os dados iniciais.

Os resultados, muito parecidos aos originais, indicam também 85% de eficácia contra casos sintomáticos de covid-19 entre os que têm 65 anos ou mais e 100% contra casos graves da doença ou hospitalizações.

O estudo foi elaborado com 32.449 voluntários nos Estados Unidos, Chile e Peru que receberam duas doses da vacina AstraZeneca ou um placebo.

Em comunicado, o vice-presidente executivo da AstraZeneca, Mene Pangalos, afirmou que "a análise principal é consistente com a análise intercalar publicada anteriormente e confirma que a vacina da covid-19 é altamente eficaz em adultos, incluindo aqueles com 65 anos de idade ou mais.

Reiterou também que a empresa pretende solicitar às autoridades norte-americanas autorização de emergência para distribuir a vacina nesse país.

A AstraZeneca anunciou segunda-feira que a sua vacina era 79% eficaz, o que a Casa Branca descreveu como "encorajador".

Contudo, um painel independente de peritos que prestam assessoria à administração de Joe Biden expressou a preocupação de que os dados utilizados para o estudo possam estar desatualizados.

Na semana passada, países europeus como a Alemanha, França, Itália e Espanha suspenderam o uso da vacina da AstraZeneca durante alguns dias após terem sido detetadas tromboses em alguns pacientes que a tinham recebido.