EFE

Lisboa

O banqueiro português João Rendeiro, fundador do BPP, foi encontrado esta sexta-feira morto na sua cela de uma prisão de Durban (África do Sul) onde esperava uma decisão sobre a sua extradição a Portugal para cumprir condenação por delitos de corrupção.

A sua advogada, June Marks, explicou à imprensa portuguesa que Rendeiro apareceu esta sexta enforcado na sua cela da prisão de Westville (Durban) e que as autoridades estão a investigar as circunstâncias do seu falecimento.

Rendeiro, de 69 anos, esperava na prisão a decisão sobre o processo de extradição a Portugal, onde foi condenado em três processos relacionados com a falência do Banco Privado Português (BPP) em 2010.

Segundo a imprensa local, o banqueiro estava detido numa cela de cerca de 80 metros compartilhada por 50 reclusos.

Rendeiro fugiu de Portugal no passado setembro depois da Justiça o ter considerado culpado de apropriação indevida de mais de 13 milhões de euros e o ter condenado a mais de 15 anos em diferentes causas, mas foi detido em dezembro em uma zona turística dos arredores de Durban.

O banqueiro considerava-se vítima de uma injustiça e tinha advertido que não voltaria a Portugal para entrar na prisão.

A falência do BPP deixou um buraco superior a 1.600 milhões de euros e afetou milhares de clientes e credores.