EFEBerlim

As farmacêuticas BioNTech e Pfizer pediram à Agência Europeia de Medicamentos (EMA) para estender a autorização da sua vacina contra a covid-19 a adolescentes entre 12 e 15 anos, informaram as duas empresas nesta sexta-feira.

Em comunicado conjunto, explicam que testaram a sua fórmula contra o coronavírus em 2.260 adolescentes na fase III e que, conforme anunciaram no final de março, a eficácia da vacina era de 100% e com uma resposta imunológica "sólida".

Nos testes, acrescentam, a vacina foi "geralmente bem tolerada".

Os adolescentes participantes no ensaio, no entanto, vão continuar a ser monitorizados regularmente nos próximos dois anos, para verificar a proteção de longo prazo da vacina e a sua segurança.