EFELondres

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, viaja esta segunda-feira a Dublin para se reunir com o seu homólogo irlandês, Leo Varadkar, com o qual vai abordar o "brexit", antes de regressar a Londres para pedir ao Parlamento uma antecipação eleitoral.

Em mais um intenso dia marcado pela crise do "brexit", Johnson espera abordar com Varadkar a controversa salvaguarda irlandesa, o principal entrave nas negociações entre Londres e Bruxelas.

Essa cláusula de segurança tem como objetivo evitar uma fronteira física entre as duas Irlandas depois do "brexit", mantendo a província britânica da Irlanda do Norte alinhada com certas normas do mercado único e a união aduaneira, enquanto o resto do Reino Unido ficaria fora desses espaços económicos.

Uma vez de volta em Londres, Johnson vai pedir à Câmara dos Comuns que dê o seu sinal verde à convocatória de eleições antecipadas, de modo a poder superar a grave crise sobre a retirada britânica da União Europeia (UE), marcada para o próximo 31 de outubro.

Os principais partidos da oposição, entre eles o Trabalhista e o Liberal-democrata, já anteciparam que irão votar contra ou abster-se na votação de hoje nos Comuns, que deve dar sinal verde por se tratar de uma antecipação eleitoral.

A primeira tentativa do primeiro-ministro de chamar os britânicos às urnas fracassou na passada quarta-feira na câmara inferior.

Johnson quer eleições no próximo 15 de outubro porque confia que um triunfo lhe daria a maioria parlamentar necessária para concretizar o "brexit" a 31 de outubro.

O "brexit" colocou o país numa profunda crise devido ao confronto entre o Governo, partidário de uma saída com ou sem acordo este 31 de outubro, e a oposição, crítica com a decisão de Johnson de suspender o Parlamento e inquieta com as consequências económicas de uma saída da UE sem pacto.