EFELondres

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, permanece hoje na unidade de cuidados intensivos (UCI) de um hospital londrino, depois da sua saúde se ter deteriorado devido à COVID-19, e delegou o comando ao ministro dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab.

Johnson, 55 anos, foi internado no hospital St. Thomas no domingo passado como medida de precaução devido à persistência dos sintomas de coronavírus, especificamente febre alta.

No entanto, o seu estado agravou-se na segunda-feira e os médicos decidiram transferi-lo para a UCI do hospital no centro de Londres, embora ele esteja consciente, de acordo com fontes da residência de Downing Street.

Enquanto se aguarda a evolução da saúde do primeiro-ministro, o fardo do combate à epidemia da COVID-19 recaiu sobre Raab, considerado o ministro mais proeminente do Governo.

Segundo os meios de comunicação social, a rainha Isabel II, chefe de Estado, continua a ser informada sobre a saúde de Johnson, enquanto outros líderes mundiais enviaram ontem à noite mensagens de apoio ao político conservador.

Segundo a BBC, os médicos deram-lhe oxigénio ontem à noite antes de o levarem para a UCI, onde está perto de um respirador caso precise dele para ajudar o seu sistema imunitário a combater o coronavírus.

A 27 de março, as autoridades comunicaram que Johnson tinha tido resultados positivos no teste para a COVID-19, mas após 10 dias de quarentena num apartamento de Downing Street, o seu estado não estava a melhorar, piorando rapidamente na tarde de segunda-feira.