EFEAtenas

O novo campo na ilha de Lesbos, na Grécia, criado após o incêndio que devastou Moria e deixou milhares de desabrigados, agora acolhe 9.000 refugiados e está previsto que a operação de transferência para este centro termine neste sábado.

Entre eles, até o momento, foram registrados 213 casos positivos de coronavírus, que foram transferidos para uma área especial do campo onde estão em quarentena.

De acordo com Apostolos Veizis, diretor da Unidade de Apoio às Operações Médicas dos Médicos Sem Fronteiras na Grécia, crianças com menos de 10 anos não estão a ser testadas para o coronavírus.

De acordo com a imprensa local, as 9.000 pessoas, na maioria famílias jovens e menores (40% dos ex-moradores de Moria são menores), foram cadastradas e o processo para examinar os seus pedidos de asilo já foi iniciado.