EFESanta Cruz de La Palma (Espanha)

A previsível chegada ao mar do fluxo de lava ao sudoeste da montanha de La Laguna, já a 200 metros da costa, vai obrigar a adotar novas medidas para proteger a população nas zonas costeiras devido a possíveis explosões e à libertação de gases nocivos.

Esta possibilidade é incluída no último relatório do Departamento de Segurança Nacional (DSN) de Espanha emitido na manhã desta segunda-feira, que também informa que os fluxos de lava do vulcão Cumbre Vieja na ilha de La Palma que apresentam a maior carga energética e fluxo de lava são os nas proximidades de La Laguna "que, nesta altura, e a menor velocidade, continuam a avançar na direção oeste e noroeste".

Entretanto, as condições meteorológicas, que continuarão pelo menos até terça, estão a piorar a qualidade do ar, embora "os valores máximos que exigiriam a adoção de novas medidas ainda não tenham sido ultrapassados", de acordo com o DSN.

Ontem, domingo, e devido à nuvem de cinzas, as companhias aéreas que operam na ilha de La Palma cancelaram as suas operações no aeroporto, e espera-se que a mudança no vento prevista para hoje, a ser avaliada nas próximas horas, traga um cenário mais favorável.

Por outro lado, segundo os últimos dados do Instituto Geográfico Nacional (IGN), foram registados trinta terramotos na ilha de La Palma desde a meia-noite de ontem, o maior de 4,6 graus em Villa de Mazo, que foi sentido pela população e que teve lugar a uma profundidade de 36 quilómetros.

O resto dos sismos desta madrugada em La Palma oscilaram entre 4,1 e 2,3 graus.

Mazo é de momento a localidade onde foram notificados os sismos de maior magnitude desde o início da erupção do vulcão: os dois de 4,6 -no sábado e hoje- e outros de 4,5 graus na semana passada.

Quase um mês desde a erupção do vulcão Cumbre Vieja, vários fluxos de lava chegaram ao município costeiro de Tazacorte por diversas zonas: o primeiro, que corre a sul da montanha Todoque, fê-lo há quinze dias quando a lava chegou à praia de Los Guirres, criando o delta lávico.

Dois fluxos de lava entraram depois no limite do bairro, um ao norte da montanha de Todoque, que ainda não chegou à costa, e o outro, que é o que preocupa, situa-se entre as montanhas de Todoque e La Laguna, a norte, o que já afetou numerosas casas dentro do município.

Na parte superior, dentro do município de Los Llanos de Aridane, um deslizamento de terras espalhou-se e ameaça a zona urbana do distrito de La Laguna e, se seguir o seu curso natural em direção ao mar, poderá entrar em Tazacorte, afetando os distritos de La Marina e San Borondón.