EFE

Moscovo

O desfile que celebra o 77º aniversário da vitória soviética sobre a Alemanha nazi na Segunda Guerra Mundial presidido pelo presidente russo, Vladimir Putin, começou esta segunda-feira na Praça Vermelha em plena campanha militar russa na Ucrânia.

A parada não conta com a presença de líderes estrangeiros, já que a "operação militar especial" foi condenada maioritariamente pela comunidade internacional.

Porém, o Kremlin alegou que não convidou dirigentes estrangeiros por não se tratar de um aniversário redondo.

O Dia da Vitória, o feriado mais importante do ano na Rússia, vai contar com a presença de unidades que participaram no conflito que teve início no passado 24 de fevereiro.

Espera-se que Putin aluda ao estado da operação militar na Ucrânia durante o seu tradicional discurso frente aos muros russos do Kremlin.

A Ucrânia teme que o chefe do Kremlin possa declarar formalmente guerra ao seu país, o que significaria a mobilização geral na Rússia.

O desfile tem a participação de cerca de 11.000 soldados, aos quais se juntam 131 equipamentos militares e 77 aviões e helicópteros, número que coincide com o aniversário da vitória sobre as tropas hitlerianas.