EFEBruxelas

A segunda avaliação da Comissão Europeia sobre o Estado de Direito na União Europeia concluiu que existiu uma "evolução positiva" mas também "graves problemas" e "preocupações" sobre a independência do poder judicial e a situação dos meios de comunicação em alguns Estados-membros.

Este relatório, que avalia e aprofunda os problemas identificados no primeiro, realizado no último setembro, mostra muitos "avanços positivos", mas "continuam a existir preocupações, e em alguns Estados-membros estas aumentaram", destacou a Comissão em comunicado, que não mencionou países em concreto, apesar dos últimos conflitos com Polónia e Hungria.

A independência judicial e da imprensa são os dois maiores focos de preocupação numa auditoria que também levou em conta o impacto da covid-19, ressaltando a "grande capacidade de resistência dos sistemas nacionais" dos 27 à pandemia.

Além disso, salientou a importância da separação de poderes para defender o Estado de Direito.