EFELisboa

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, optou por uma solução provisória para a pasta da Administração Interna após a demissão do anterior ministro, Eduardo Cabrita, envolvido em polémicas, e já pensa na próxima legislatura, para a que prepara um Governo mais reduzido se conseguir vencer as eleições de janeiro.

A atual ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, assumiu hoje a Administração Interna e vai acumular as duas pastas até as eleições, apesar de ter anunciado recentemente que não ia continuar no Governo de Costa na próxima legislatura.

Esta pequena remodelação do Executivo socialista português, a menos de dois meses das legislativas, foi forçada pela demissão do ex-ministro de Eduardo Cabrita devido ao escândalo provocado por um atropelamento mortal pela sua viatura oficial.

Cabrita, o ministro mais questionado de Costa e com várias polémicas atrás de si, acabou por renunciar ontem, sexta-feira, depois do Ministério Público acusar o seu motorista de homicídio por negligência.