EFEBruselas

O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, morreu esta terça-feira aos 65 anos após mais de duas semanas internado num hospital em Itália por complicações derivadas de uma disfunção no sistema imunitário, informou o seu porta-voz, Roberto Cuillo.

"O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, faleceu à 1h15 do dia 11 de janeiro no hospital de Aviano, em Itália, onde estava internado. A data e o local do funeral serão comunicados nas próximas horas", publicou Cuillo no Twitter.

Depois de contrair uma pneumonia em setembro do ano passado, Sassoli passou mais de dois meses a recuperar no seu país natal e tinha voltado recentemente à atividade política, mas a 26 de dezembro foi internado novamente num hospital italiano por "complicações sérias após uma disfunção do sistema imunitário".

A hospitalização só foi divulgada esta segunda-feira, 15 dias depois, quando o porta-voz comunicou o cancelamento de todos os próximos atos públicos.

O social-democrata italiano, que antes de entrar para a política teve uma longa carreira no jornalismo, foi nomeado presidente do Parlamento Europeu em julho de 2019 e estava na última semana do mandato. Na próxima terça-feira o Parlamento irá eleger um novo presidente por ter chegado à metade desta legislatura (2019-2024).

Esta é a primeira vez na história do Parlamento Europeu que morre um presidente em exercício. De acordo com o regulamento interno do Parlamento, o primeiro vice-presidente deve atuar como presidente até que um sucessor seja eleito.

Neste caso, a primeira vice-presidente é a maltesa Roberta Metsola, do Partido Popular Europeu, que já era a favorita para ganhar o posto na renovação prevista para a próxima semana em Estrasburgo (França).