EFEBuenos Aires

Diego Maradona morreu esta quarta-feira na sua residência, aos 60 anos, segundo confirmou à EFE o seu chefe de imprensa.

"Morreu Diego", disse à Efe Sebastián Sanchi, assessor de imprensa do campeão mundial com a Argentina no Mundial do México em 1986.

Por volta das 13h00 local (16h00 GMT), a imprensa local noticiou que Maradona sofreu uma paragem cardíaca na sua casa na província de Buenos Aires e que pelo menos quatro ambulâncias foram à sua residência.

A morte foi anunciada pouco depois pelo canal Todo Noticias, que garantiu ter falado com Matías Morla, agente e amigo de Maradona.

O treinador de 60 anos ficou dez dias internado numa clínica de Buenos Aires no início de novembro devido a anemia, desidratação e "baixa anímica", e foi operado a um hematoma subdural.

Mais tarde, o treinador do Gimnasia y Esgrima La Plata teve "alguns episódios de confusão" que os médicos "associaram" a "um quadro de abstinência".