EFE

Madrid

Os conservadores do Partido Popular (PP) ganharam este domingo de maneira contundente, com uma ampla e histórica maioria absoluta, as eleições na região da Andaluzia (sul), a mais povoada de Espanha, e irão governar sozinhos durante os próximos quatro anos.

Para um parlamento com 109 lugares, a direita conseguiu mais de 43% dos votos e duplicou os seus deputados, passando dos 26 conseguidos nas eleições de dezembro de 2018 aos 58 de hoje.

Os conservadores, com a sua primeira maioria absoluta na região, retiraram ao Partido Socialista (PSOE), que baixou para 30 deputados, o título de principal força política da Andaluzia.

Desta maneira, o PP não precisa de negociar com o Vox (extrema-direita), que exigia entrar no próximo Governo da região espanhola (fronteiriça com Portugal) caso o atual presidente da Andaluzia, o conservador Juan Manuel Moreno Bonilla, precisasse do seu apoio parlamentar para ser reeleito, como as sondagens previam.

Moreno Bonilla, líder regional do PP, governava desde as eleições de 2018 em coligação com o partido liberal Ciudadanos, que desta vez não conseguiu representação, e com o apoio parlamentar do Vox.