EFEMadrid

Fevereiro termina como o mês com mais mortes por complicações de covid-19 em Espanha desde abril do ano passado, mais de 10.000, cerca de 15% do total de óbitos, embora a incidência dos contágios tenha caído nas últimas semanas para uma média inferior a 200 casos por 100.000 habitantes em 14 dias.

Também diminuiu a pressão sobre os hospitais e unidades de cuidados intensivos (UTI), mas isso não se refletiu numa redução das mortes.

Desde o início da pandemia morreram mais de 69.000 pessoas morreram e cerca de 3,2 milhões foram infetadas em Espanha, segundo os números oficiais.

Embora o Ministério da Saúde só atualize os dados nacionais este segunda-feira, quase dez das 17 regiões espanholas informaram este domingo uma nova queda nos contágios.

O Ministério anunciou na sexta-feira passada que o mês de fevereiro começou com uma média diária de 865 casos, número que caiu para 193 (similar a meados de dezembro) no dia 26. A taxa de ocupação em enfermaria de pacientes de covid-19 passou de 24,9% para 9,6%. Nos cuidados intensivos, a queda foi de 45,3% para 28,7%.