EFEWashington

O Departamento de Comércio norte-americano anunciou hoje a suspensão da isenção à imposição de tarifas à importação de aço e alumínio da União Europeia (UE), o Canadá e o México, uma decisão que dispara as tensões comerciais e vai provocar represálias dos seus parceiros.

"Decidimos não ampliar a isenção para UE, o Canadá e o México, pelo que vão estar sujeitos às tarifas de 25% e 10% ao aço e o alumínio", indicou Wilbur Ross, secretário de Comércio dos EUA, numa conferência telefônica com os jornalistas horas antes de que se completasse o prazo para tomar uma decisão ao respeito.

As tarifas vão entrar em vigor amanhã, 1 de junho.

Ross ressaltou que "houve avanços nas conversas com a UE" mas não foram suficientes "para manter as isenções temporárias ou conseguir isenções definitivas".

Além disso, apontou que "já não há data precisa" para o fim das negociações com o Canadá e o México sobre o Tratado de Livre-comércio da América do Norte (NAFTA), que "se prolongaram mais do previsto", pelo que "também vão ficar sujeitos às tarifas".

Não obstante, Ross precisou que Washington irá continuar as suas conversas com a UE, o Canadá e o México, já que se "pode continuar a falar com as tarifas em vigor".