EFELisboa

O ex-presidente português Jorge Sampaio, que desempenhou vários cargos políticos de alto nível nos primeiros anos da democracia lusa e dedicou os seus últimos anos ao apoio a refugiados sírios, faleceu esta sexta-feira num hospital de Lisboa aos 81 anos.

O falecimento, confirmado à imprensa local pelo seu entorno, acontece duas semanas depois de ter sido internado num hospital da capital portuguesa por problemas respiratórios, que se juntaram a várias doenças cardíacas com as quais convivia há anos.

Sampaio nasceu em Lisboa a 18 de setembro de 1939 e foi presidente da República entre 1996 e 2006, o auge de uma carreira política que começou nos primeiros anos da democracia portuguesa, nos anos 70, e o levou a tornar-se presidente do Partido Socialista em 1989, ano em que também assumiu a autarquia de Lisboa.

Em 1996 ganhou as eleições presidenciais na primeira volta contra o conservador Aníbal Cavaco Silva (que acabaria por ser chefe de Estado em 2006) e foi reeleito para um segundo mandato de cinco anos em 2001.

Depois de passar pela chefia do Estado, foi enviado especial das Nações Unidas para a luta contra a Tuberculose e alto representante da mesma organização para a Aliança das Civilizações.

Nos últimos anos dedicou-se à Plataforma Global para os Estudantes Sírios, que fundou em 2013 e ainda preside, para ajudar jovens sírios a retomar os seus estudos depois de terem abandonado o seu país devido à guerra.