EFECaracas

Mais de uma centena de agentes rodeiam esta terça-feira a sede do Parlamento venezuelano em Caracas depois de uma denúncia de uma suposta bomba dentro deste edifício circular na internet.

Até agora os funcionários da Guarda (GNB), Polícia (PNB) e do Serviço de Inteligência (Sebin), presentes no lugar, não permitem a entrara de deputados nem de funcionários no Parlamento e também não ofereceram detalhes sobre a suposta ameaça.

"Funcionários antiexplosivos do Sebin entram no Palácio Federal Legislativo, aparentemente uma suposto bomba estaria colocada lá dentro", informou o Parlamento através da sua conta no Twitter.