EFEMadrid

O Governo espanhol chegou esta terça-feira a um acordo com o Ciudadanos (liberais) para aprovar um novo prolongamento do estado de alarme, que, tal como os anteriores, será de quinze dias, e não de um mês, como o Executivo pretendia inicialmente.

O Governo comprometeu-se a analisar, durante estes quinze dias, que vão concluir a 9 de junho, medidas e reformas que permitam gerir a pandemia de coronavírus sem a ferramenta do estado de alarme, que está a ser utilizado para limitar a mobilidade como medida para combater a COVID-19.

O Governo espanhol -uma coligação progressista entre o socialista PSOE e a coligação de esquerda Unidas Podemos- não tem maioria no Congresso para levar em frente os prolongamentos, pelo que deve negociar a cada quinze dias para conseguir apoio parlamentar, e tornou-se cada vez mais difícil conseguir os apoios.