EFEMadrid

A ministra espanhola de Política Territorial, Carolina Darias, pediu ao PP que "abandone as suas condições" para apoiar o estado de emergência que o Governo quer estender durante seis meses baseando-se em critérios científicos para fixar assim o mesmo horizonte para a pandemia marcado por outros países europeus.

"É um prazo de máximos, mas não de mínimos", explicou a ministra em conferência de imprensa realizada esta segunda-feira no Senado depois da XXIII Conferência de Presidentes regionais.

A ministra ressaltou que o estado de emergência poderá ser levantado antes desde que haja condições que o permitam fazer, nomeadamente uma melhoria da situação epidemiológica.

Em todo o caso, ressaltou que o semestre que o Governo de Pedro Sánchez vai solicitar ao Congresso obedece a recomendações dos especialistas para ultrapassar a segunda vaga, pelo que pede ao PP que não ponha qualquer condição ao prazo, pois "não é o momento de pôr paus nas rodas".

A ministra ressaltou ainda que o "horizonte" dos seis meses é "partilhado" por outros países europeus, como França ou Itália, de maneira a dar "certa perspetiva" da evolução da covid-19 e "consciencializar" do impacto do coronavírus.