EFEMadrid

O Governo espanhol decidiu esta sexta-feira proibir despedir trabalhadores durante a crise do coronavírus, de modo a tentar conter as consequências sociais da pandemia.

"Não se pode aproveitar o COVID-19 para despedir", afirmou a ministra do Trabalho, Yolanda Díaz, em conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros.

As medidas excecionais de confinamento impostas para travar a pandemia representaram, até agora, a apresentação de solicitações de regulação temporária de emprego em mais de 210.000 empresas, com mais de um milhão de trabalhadores afetados.

Días avançou que todos esses expedientes vão ser revistos e que, "se houver algum tipo de fraude, as empresas deverão devolver o decidido".