EFEMadrid

A ministra da Economia espanhola, Nadia Calviño, vai concorrer à Presidência do Eurogrupo, segundo confirmou o Governo espanhol, que vai formalizar esta mesma quinta-feira a sua candidatura para substituir o português Mário Centeno.

O presidente do Governo, Pedro Sánchez, considera que "seria uma honra para o Governo de Espanha" que Calviño pudesse presidir o Eurogrupo, uma responsabilidade "que Espanha nunca exerceu e que também nunca foi desempenhado por uma mulher".

O Governo ressaltou que o Eurogrupo, que reúne os ministros da Economia e Finanças da Zona Euro, é "um órgão fundamental para a cooperação entre os membros da Zona Euro e para a construção de uma Europa mais forte e unida".

O Eurogrupo lançou o processo de eleição do presidente a 11 de junho passado, após a demissão de Centeno do cargo de Ministro das Finanças português.

Os países da Zona Euro têm até hoje, 25 de junho, para apresentar os seus candidatos, e a eleição será realizada na próxima reunião do Eurogrupo a princípios de julho.

O candidato eleito deverá contar com o apoio de pelo menos 10 dos 19 países e entrará em funções a 13 de julho para um mandato de dois anos e meio.

Na ausência de candidaturas formais, parece que Calviño irá enfrentar o ministro das Finanças luxemburguês, Pierre Gramegna, que já se candidatou em 2017, e o irlandês Pascale Donohoe.