EFEMadrid

A emergência climática não "é um problema futuro, é algo que já nos está a afetar", assegurou hoje a jovem ativista sueca Greta Thunberg no seu primeiro discurso no marco da Cimeira das Alterações Climáticas (COP25) que se realiza em Madrid.

Num debate dedicado aos jovens e junto a vários ativistas de diferentes zonas do mundo, a jovem sueca disse que "as pessoas estão a sofrer" com as consequências da crise climática, pelo que não se pode esperar mais.

Thunberg, que causou um grande alvoroço mediático nesta Cimeira, cedeu a palavra aos jovens ativistas convidados ao ato já que, segundo disse, "as suas histórias devem ser ouvidas" neste contexto atual, "onde somos alvo de tanta atenção mediática".

Noutro momento do seu discurso, a ativista referiu-se aos povos indígenas aos quais, segundo disse, é "importantíssimo que sejam ouvidos".

Os povos indígenas "estão a sofrer e são os mais afetados pela violência, os que estão mais expostos às "consequências das alterações climáticas, já que têm que estar em equilíbrio com a natureza".

"Por isso temos que os ajudar, porque são muito valiosos devido ao seu conhecimento" da natureza, "algo que nos pode ser útil" para lutar contra as alterações climáticas, sublinhou.