EFE

Viena

O secretário-geral da ONU, António Guterres disse esta quarta-feira em Viena que não prevê que haja um cessar-fogo entre a Rússia e a Ucrânia "num futuro imediato", mas comprometeu-se "a estar preparado" para ajudar a encontrar uma solução de paz em conformidade com o direito internacional.

"Ficou claro para nós que, de momento, não há perspetivas de um cessar-fogo ou negociações de paz", disse Guterres numa conferência de imprensa com o presidente austríaco, o ecologista Alexander van der Bellen.

"É por isso que nos estamos a concentrar na melhoria das condições" de salvamento de civis através da cooperação com a Cruz Vermelha na criação de corredores humanitários, acrescentou.

Guterres, que chegou a Viena vindo da Moldávia, referia-se às suas recentes viagens a Moscovo e Kiev, onde não conseguiu progressos no sentido de uma trégua na guerra ucraniana, mas sim quanto ao resgate de civis da fábrica de Azovstal, na cidade ucraniana de Mariupol (sul).

"Isto mostra que ainda há muito que podemos fazer a nível diplomático para salvar vidas e mitigar os danos", apontou.

A guerra na Ucrânia "não vai durar eternamente, a dada altura haverá negociações satisfatórias, uma solução de acordo com o direito internacional e as regras da ONU".

"Então estarei pronto (…) Mas não o vejo no futuro imediato", acrescentou.

"Uma coisa vos posso garantir: nunca vou desistir", salientou o secretário-geral.