EFESanta Cruz de La Palma (Espanha)

A erupção do vulcão da ilha espanhola de La Palma, que entra esta quinta-feira no seu décimo segundo dia, continua sem mudanças substanciais desde a chegada da lava ao mar na quarta, pelo que se vai permitir a alguns moradores regressar temporariamente a casa para recolher pertences.

De acordo com o último relatório de situação do Departamento de Segurança Nacional da Espanha (DSN), publicado às 6:00 GMT, "desde a chegada ontem do fluxo de lava ao mar não houve mudanças substanciais na atividade vulcânica".

A faixa mantém "um fluxo contínuo em forma de cascata", enquanto na base da falésia, por onde chega ao mar, está a formar-se um delta lávico que se estende para o sul da ilha.

As zonas de exclusão marítima e terrestre à volta do vulcão continuam neste novo dia de erupção, tal como a faixa e zona de chegada ao mar.

Além disso, continua a evacuação dos habitantes decretada na semana passada e o confinamento dos núcleos populacionais de San Borondón, Marina Alta, Marina Baja e La Condesa.

Porém, hoje volta-se a permitir que alguns moradores regressem a casa para recolher os seus pertences, mas desde que as habitações estejam fora do perímetro de exclusão de 2,5 quilómetros.

O relatório lembra que a área total atingida desde o início da erupção, no passado dia 19, ascende a cerca de 476 hectares, enquanto as infraestruturas danificadas chegam a 981: 855 na sua totalidade e 126 de forma parcial.