EFENova Deli

Um incêndio provocado por um curto-circuito, de acordo com as primeiras investigações, ocorrido na madrugada neste domingo, causou a morte de 43 pessoas e deixou outras 16 feridas, numa fábrica em Nova Deli, na Índia.

"Os Bombeiros receberam telefonema por volta das 5h20 (hora local), que alertava sobre um incêndio na região de Anaj Mandi. Enviamos os primeiros camiões, sendo que foram precisos 30", explicou Atul Garg, porta-voz da corporação, ao confirmar que o fogo já estava extinto no local.

Além dos 43 mortos e dos 16 feridos, a maioria que se recupera dos danos causados pela inalação de fumo, outras 62 pessoas foram resgatadas de dentro da fábrica.

Garg explicou que muitos não conseguiram fugir do local porque estavam a dormir. Na Índia, é muito comum que trabalhadores passem as noites onde são empregados, para reduzir o custo do deslocamento, conforme apontou o próprio porta-voz dos Bombeiros.

POSSÍVEL CAUSA

O ministro da Aviação Civil da Índia, Hardeep Singh Puri, visitou a fábrica e afirmou que "a causa imediata" da tragédia foi um curto-circuito, embora tenha garantido que ainda espera as investigações para saber o que provocou o início do fogo.

O porta-voz dos Bombeiros, por sua vez, preferiu, em entrevista à Agência Efe, não apresentar nenhuma provável causa, mas lembrou que muitas indústrias estão instaladas em edifícios antigos, sem elementos de segurança contra incêndios.

ATENÇÃO ÀS VÍTIMAS

O chefe do governo de Nova Deli, Arvind Kejriwal, esteve no hospital para visitar algumas das pessoas feridas e anunciou medidas de reparação para as vítimas e familiares, garantindo, inclusive, que o poder público irá pagar os custos médicos.

"Será paga uma indenização de 1 milhão de rupias (12.680 euros) para os familiares de cada pessoa que morreu e 100 mil rupias (1.270 euros) para cada um dos feridos. O valor do tratamento médico dos feridos será coberto pelo governo", garantiu o líder regional.

O Escritório do primeiro-ministro, Narendra Modi, utilizou o Twitter para anunciar que também vai ser feito um pagamento por vítima, de 200 mil rupias, e de feridos, de 50 mil rupias.

"O incêndio de Anaj Mandi, em Deli, é extremamente horrível. Os meus pensamentos estão com aqueles que perderam os seus seres queridos. Desejo a todos os feridos uma rápida recuperação. As autoridades estão a oferecer toda a assistência possível no local da tragédia", escreveu o primeiro-ministro da Índia.

Alejandro R. Otero