EFEMadrid

O Ministério da Saúde espanhol registou esta sexta-feira 12.183 novos casos de COVID-19, 4.708 dos quais foram confirmados nas últimas 24 horas, elevando o número total de infeções no país para 566.326 desde o início da pandemia.

Ainda segundo esses dados, foram contabilizadas 46 novas mortes, elevando o total para 29.747 vítimas até ao momento em Espanha.

A região de Madrid é responsável por 30% das infeções entre ontem e hoje, com 1.427 novos casos positivos, seguida do País Basco, com 563; Andaluzia, com 403, e Aragão, com 371, segundo dados do Ministério da Saúde.

Apesar da situação preocupante, o governo regional de Madrid ainda não considera o confinamento como uma medida para conter o vírus, embora, de acordo com o seu secretário de saúde, Enrique Ruiz Escudero, "tudo está altamente condicionado à evolução da pandemia".

As autoridades sanitárias de Madrid preferem "corrigir" as zonas onde há maior número de infeções, em vez de optar por uma medida mais radical, como o confinamento.

Segundo o secretário, diante desta segunda vaga da pandemia, "a resposta que os hospitais estão a dar é uma resposta controlada" e tudo aponta para uma "fase de estabilização no campo epidemiológico".

Na comunidade autónoma de Madrid, o aumento das infeções estabilizou-se durante a semana de 31 de agosto a 6 de setembro, de acordo com o último relatório epidemiológico semanal, no qual foram registados 17.691 novos casos, em comparação com os 17.533 notificados entre 24 e 30 de agosto.