EFELondres

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, defendeu esta terça-feira a quarentena imposta aos viajantes chegados de Espanha e afirmou que o Reino Unido se deve proteger perante "a ameaça de um segundo surto" de coronavírus "em outras partes da Europa".

Johnson disse que o seu Governo deve atuar de maneira "rápida e decisiva" quando vê que "os riscos voltam a aparecer", o que, manteve, está a acontecer em partes do continente europeu, onde "se começa a ver em alguns lugares indícios de uma segunda vaga da pandemia".

O líder conservador disse que corresponde "a cada um" decidir se quer ir de férias ao estrangeiro nestas circunstâncias, mas, em qualquer caso, a quarentena deve-se cumprir para evitar "semear o vírus no Reino Unido".