EFELondres

O novo líder do Partido Conservador britânico, Boris Johnson, vai assumir esta quarta-feira o cargo de primeiro-ministro, em substituição de Theresa May, depois de uma audiência com a rainha Isabel II no palácio de Buckingham.

Johnson, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e antigo autarca de Londres, recebeu um grande apoio -66%- entre os filiados "tories" numas eleições internas convocadas depois da demissão da atual chefe de Governo em junho devido à crise do "brexit".

O novo líder vai assumir o poder após May apresentar formalmente a sua demissão a Isabel II.

Assim será o dia da mudança de primeiro-ministro:

- May vai participar ao meio-dia (11.00 GMT) na sua última sessão semanal de perguntas à primeira-ministra na Câmara dos Comuns no Parlamento de Westminster. Esta será, além disso, a última sessão parlamentar antes da paragem de verão.

- Por volta das 14.00 hora local (13.00 GMT) está previsto que May fale ao país frente à residência oficial de Downing Street antes de ir ao palácio de Buckingham.

- Desde Downing Street, May fará o breve percurso até à residência real, onde apresentará a sua demissão à chefe de Estado, à qual informará formalmente que o seu partido tem um novo líder.

- Às 15.00 hora local (14.00 GMT) será a vez de Johnson ir ao palácio, onde terá a audiência de rigor com Isabel II, que lhe vai pedir a formação de Governo.

- Uma vez frente ao número 10 de Downing Street -possivelmente por volta das 16.00 hora local (15.00 GMT), Johnson fará o seu primeiro discurso ao país à porta da residência oficial.

- Após as tradicionais fotografias frente à porta negra do 10 de Downing Street, Johnson vai entrar no edifício para começar a nomear os seus ministros, uma tarefa muito esperada para se saber se manterá ou não alguns dos ministros de May.

Após ser declarado vencedor esta terça-feira, num evento realizado no centro de conferências "Queen Elizabeth II" de Londres, Johnson prometeu cumprir com o "brexit" a 31 de outubro.

Johnson ressaltou, além disso, que "dará energia" ao país e que o vai contagiar de espírito positivo e de um sentimento que as coisas se podem "fazer".