EFE

Washington

Pelo menos 19 crianças e um professor foram mortos a tiros esta terça-feira por um jovem de 18 anos que invadiu uma escola primária na localidade de Uvalde (Texas, Estados Unidos), onde o atacante foi mais tarde abatido pela Polícia.

O Departamento de Segurança Pública do Texas informou à imprensa que 19 crianças e um adulto perderam a vida no tiroteio na escola Robb Elementary School de Uvalde.

Segundo os dados oferecidos pelas autoridades, o agressor, Salvador Ramos, de 18 anos, entrou com uma arma de mão, e possivelmente com uma espingarda, por volta das 11h37 locais (16h37 GMT) na escola de Uvalde, a cerca de 133 quilómetros de San António.

O governador do Texas, Greg Abbott, explicou em conferência de imprensa que o jovem, residente em Uvalde, deixou o seu veículo fora da escola e já dentro do local "disparou e matou de maneira horrível e incompreensívelmente 14 estudantes e um professor", de acordo com uma primeira contagem das vítimas.

Já o Uvalde Memorial Hospital afirmou em comunicado no Facebook que 13 feridos chegaram em ambulâncias ou autocarros, enquanto duas das vítimas fatais já tinham chegado mortas ao centro hospitalar.

Outro hospital, o University Health, informou no Twitter que está a tratar dois pacientes feridos do tiroteio na escola, uma mulher de 66 anos e uma criança de 10 anos, que estão em estado grave, e outras duas menores, também de 10 anos, cuja condição é boa.

Abbott acrescentou na sua conferência de imprensa que há informações que o suposto autor do tiroteio terá disparado sobre a sua avó antes de ir para a escola.

"Não tenho mais informações sobre a conexão entre esses dois tiroteios", declarou Abbott, que também não forneceu detalhes sobre o estado de saúde da avó do atirador.

O governador afirmou ainda que, de acordo com os dados disponíveis, o atirador era americano e estudante de uma escola secundária em Uvalde.

Por sua vez, o chefe de polícia do Distrito Escolar de Uvalde, Pete Arredondo, disse noutra conferência de imprensa que até agora acreditam que Ramos agiu sozinho neste crime "atroz".

Arredondo especificou ainda que na Robb Elementary School estudam crianças de entre 7 e 10 anos.

O jornal "The New York Times", que consultou os registos da escola, apontou que 90% dos alunos é latino.

A tragédia da Robb Elementary School é o tiroteio mais mortífero nos EUA até agora em 2022 e ocorreu dez dias depois de dez pessoas terem sido mortas a tiros num supermercado em Buffalo, no estado de Nova Iorque, num ataque com motivações racistas.

O desta terça-feira é o terceiro tiroteio numa escola mais mortal na última década nos EUA, atrás apenas do ataque de 2012 na escola Sandy Hook em Newton, no Connecticut, onde 26 pessoas foram mortas, e o tiroteio na Marjory Stoneman Douglas de Parkland, na Flórida, com 17 mortos no total.

A tragédia também tem como pano de fundo o facto de o republicano Abbott ser um forte defensor das armas de fogo, tendo assinado em 2021 uma série de leis que fizeram do Texas um "santuário" para esse tipo de armamento.