EFEBarcelona (Espanha)

Cerca de 525 mil pessoas participam esta sexta-feira no centro de Barcelona na principal manifestação de uma greve geral realizada na Catalunha após a convocação de organizações independentistas, segundo a polícia local.

A mobilização faz parte dos protestos contra a condenação na última segunda-feira, pelo Supremo Tribunal espanhol, de nove políticos que ajudaram a organizar um referendo em 2017 sobre a independência da Catalunha.

Foram registados alguns confrontos entre manifestantes e polícias em ruas próximas do ponto central do protesto. Pelo menos três pessoas que tinham atirado pedras e garrafas na direção dos agentes foram detidas. A intenção destes era chegar à sede local da chefia da Polícia Nacional, mas os agentes impediram-nos e usaram furgões para forçar a dispersão.

A maior parte dos manifestantes, que chegou a Barcelona em cinco grandes marchas que saíram de várias partes da Catalunha, concentrou-se no centro da capital regional.

Um manifesto foi lido por Elisenda Paluzie, presidente da organização independentista Assembleia Nacional da Catalunha (ANC), defendendo uma nova declaração unilateral de independência, tal como aconteceu em outubro de 2017.