EFEMadrid

Milhares de moradores dos bairros madrilenos afetados pelas restrições de mobilidade que vão entrar em vigor na segunda-feira saíram às ruas neste domingo para protestar contra as novas medidas do Governo de Isabel Díaz Ayuso, que consideram "segregação".

A partir de amanhã, os cerca de 850 mil habitantes das 37 áreas sanitárias sujeitas às novas restrições não irão poder sair dessas áreas, exceto para atividades essenciais, como ir para o trabalho.

Estas 37 zonas básicas de saúde (ZBS, definidas pela a sua afiliação a um centro de saúde) estão distribuídas por seis distritos do sul da capital (Carabanchel, Ciudad Lineal, Puente de Vallecas, Usera, Villaverde e Villa de Vallecas) e outros sete municípios, a maior parte do sul da região (Alcobendas, Fuenlabrada, Getafe, Humanes de Madrid, Moraleja de Enmedio, Parla e San Sebastián de los Reyes).