EFEBerlim

A britânica Madeleine McCann, que despareceu aos 3 anos, em 2007, em Portugal, está morta, e um homem preso na Alemanha é investigado pelo assassinato, conforme admitiu nesta quarta-feira o Ministério Público de Braunschweig.

"Assumimos que a menina está morta", disse o promotor Hans Christian Wolters, durante conferencia de imprensa.

O suspeito, que tem 43 anos, está preso na cidade de Kiel e tem antecedentes de crimes sexuais, inclusive cometidos contra menores de idade. O jornal alemão "Bild", o identificou como Christian B..

Hoje, o Ministério Público de Braunschweig confirmou que o homem é investigado por assassinato, por isso, a acusação é obrigada a admitir publicamente que a menina morreu.

O suspeito viveu no Algarve, em Portugal, entre 1995 e 2007, próximo da Praia da Luz, onde os pais de Madeleine jantavam com amigos no dia do desaparecimento da menina.

As investigações já confirmaram que o suspeito estava na região na época. Além disso, que fazia trabalhos ocasionais no setor de hotelaria no Algarve, mas possivelmente também se financiava com roubos em hotéis e apartamentos turísticos e tráfico de drogas.

Ontem, polícia do Reino Unido revelou que averiguava o envolvimento do homem preso no caso. Em 2007, o indivíduo tinha cabelo curto e loiro há 13 anos, era magro e media cerca de 1,82 metros de altura, segundo a corporação.

Na Alemanha, o caso foi assumido pelo Ministerio Público de Braunschweig, porque a cidade na região central da Alemanha foi a última em que o suspeito morou, antes de ser preso e enviado para penitenciária localizada em Kiel.