EFELondres

O ministro das Finanças britânico, Sajid Javid, apresentou esta quinta-feira inesperadamente a sua demissão, segundo confirmou o seu porta-voz, no mesmo dia em que primeiro-ministro, Boris Johnson, leva a cabo o principal reajuste do Governo desde a sua vitória eleitoral no passado dezembro.

A demissão do ministro britânico foi uma surpresa, pois era esperado que Johnson mantivesse Javid nessa pasta.

Segundo informa a cadeia pública BBC, o substituto de Javid no cargo será Rishi Sunak, até agora responsável pelo Tesoro.

Para além dessa designação, foi criada uma equipa conjunta de assessores especiais que irão servir tanto o Gabinete de Johnson como o departamento das Finanças.

Segundo o canal britânico de televisão, Javid demitiu-se pois o líder "tory" tinha insistido para que se desfizesse da sua equipe de assessores e os substituísse com outros designados pelo Executivo, algo que o agora ex-ministro das Finanças rejeitou.

A sua saída acontece a poucos dias da apresentação, no próximo 11 de março, do orçamento geral do Estado, o primeiro após o "brexit" no passado 31 de janeiro.

De acordo com uma fonte próxima a Sajid citada pela imprensa local, o anúncio da sua demissão é precedido de rumores que apontam a uma tensa relação entre o já ex-ministro com Dominic Cummings, o poderoso e principal assessor de Johnson.

De acordo com essa mesma fonte, Sajid indicou que nenhum "ministro que se respeite a si próprio" poderia aceitar as condições que o chefe do Executivo lhe queria impor.