EFEGenebra

O número de mortes por COVID-19 no mundo durante mais de seis meses de pandemia totaliza agora 560.814, enquanto as infeções ultrapassam os 12,4 milhões, segundo dados divulgados este domingo pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Nos últimos dois dias foram alcançadas taxas recordes de contágio, com cerca de 220 mil novos casos diários em todo o mundo, embora o número de mortes por dia permaneça estável, com cerca de 5 mil, como nos últimos dois meses.

O continente americano concentra quase metade dos casos, 6,4 milhões, seguido pela Europa, que se aproxima dos 3 milhões, e o Médio Oriente, com 1,2 milhão de infeções.

A lista dos países mais afetados continua a ser liderada pelos Estados Unidos, com mais de 3 milhões de infeções, seguido pelo Brasil, Índia, Rússia, Peru, Chile e México, que nas últimas horas ultrapassou o Reino Unido como o sétimo país com mais contágios.

Destaque ainda para a saída de Espanha do grupo dos dez países mais afetados do mundo em termos de número de casos, tendo sido ultrapassada pela África do Sul e Irão.

O número de pacientes recuperados continua a aumentar rapidamente, somando agora 7,5 milhões, chegando a dois terços do total, enquanto cerca de 58 mil casos ativos encontram-se em estado grave ou crítico.