EFECaracas

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou que o chefe de Governo da Colômbia, Juan Manuel Santos, está por trás do suposto atentado contra si que aconteceu este sábado num ato público com militares em Caracas, e afirmou que já foram capturados alguns dos autores materiais.

"Esclarecemos a situação em tempo recorde, e trata-se de um atentado para me matar, tentaram-me assassinar e não tenho dúvida de que tudo aponta para a direita, a extrema-direita venezuelana em aliança com a extrema-direita colombiana e que o nome de Juan Manuel Santos está por trás deste atentado, não tenho dúvidas", disse Maduro.

O presidente venezuelano fez estas declarações num discurso na rede obrigatória de rádio e televisão, cerca de três horas depois do incidente no qual ficaram feridos sete militares.

"A sanha assassina da oligarquia colombiana, tenho a certeza que todas as provas vão aparecer, mas os primeiros elementos de investigação apontam para Bogotá", reiterou.

Maduro comentou que este atentado aconteceu após "os anúncios dramáticos do final de Maduro, do final do regime de Santos".