EFENova Iorque

A cidade de Nova Iorque iniciou neste sábado a comemoração dos atentados do 11 de Setembro com uma cerimónia solene no local onde estavam as Torres Gémeas, à qual compareceram alguns familiares das quase 3.000 vítimas, além do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e os ex-presidentes Barack Obama e Bill Clinton.

Numa manhã ensolarada, como a vivida em 11 de setembro de 2001, a cerimónia começou com o desfile de representantes dos serviços de emergência portando uma bandeira americana, após o qual o Coro Juvenil de Nova Iorque entoou o hino nacional.

Depois de um momento de silêncio às 08h46 (hora local, 12h46 GMT), quando o primeiro avião atingiu uma das torres, Mike Low, pai de uma das assistentes de bordo que nele voava, fez um breve discurso, que marcou o início de ler os nomes das vítimas.

"À medida que recitamos os nomes daqueles que perdemos, a nossa memória remonta àquele dia terrível, quando sentimos que um espetro maligno tinha descido sobre o mundo, mas também foi uma época em que muitas pessoas agiram além do comum", disse Low.

Apesar de centenas de familiares estarem presentes na cerimónia, a mostrar fotos dos seus seres queridos, alguns familiares das vítimas não puderam entrar no evento, no qual havia fortes medidas de segurança.