EFEPequim

As autoridades de saúde da China informaram esta terça-feira que o número de pessoas mortas pelo novo coronavírus subiu para 1.016 dentro do país e os casos de pessoas infetadas é de 42.638.

De acordo com a Comissão Nacional de Saúde chinesa, até à meia-noite local tinham sido relatados 7.333 casos graves, enquanto 3.996 pessoas tinham sido curadas. Por enquanto, as autoridades disseram ter monitorizado 428.438 pacientes em estreito contato com os infetados, 187.728 dos quais permanecem sob observação. Desses últimos, 21.675 são suspeitos de terem contraído o vírus.

Os dados de hoje representam o maior aumento de mortes num único dia, 108, além de significar o rompimento da barreira de mil mortes. A lista de pacientes recém-infetados tem 2.478 novos casos.

A última quarta-feira marcou o início de um tímido abrandamento no número de novas infecções registadas em cada dia, de acordo com as estatísticas oficiais. Também hoje, 716 nomes foram adicionados à relação de pessoas que receberam alta.

Das 108 mortes, 103 foram na província de Hubei, da qual Wuhan é a capital. A cidade é o epicentro da epidemia e está em quarentena desde 23 de janeiro.

Os cinco casos restantes foram distribuídos entre Pequim, Tianjin e Heilongjiang e nas províncias de Anhui e Henan, ambas no leste do país. Hubei também foi responsável por 2.097 dos 2.478 novos casos positivos das últimas 24 horas.

Até agora, quase todas as mortes pelo novo coronavírus foram registadas na China continental. As exceções foram uma nas Filipinas e uma em Hong Kong.