EFEGenebra

O diretor para a Europa da Organização Mundial da Saúde (OMS), Hans Kluge, advertiu hoje em conferência de imprensa digital que o coronavírus continua a propagar-se, aconselhou a não baixar a guarda e salientou que todos os dias na Europa são registados 20.000 novos casos e 700 mortes.

"A pandemia continua a acelerar. No domingo foi registado um número recorde de novos casos, com 183.000 confirmados em 24 horas (em todo o mundo)", alertou.

Dos 9 milhões de casos a nível mundial, mais de 2,5 milhões foram registados na Europa onde, "apesar de uma diminuição na proporção de casos globais desde o início do ano", a doença continua a alastrar-se.

"Na última semana a Europa viu pela primeira vez em meses um aumento das infeções semanais", uma tendência que responde ao relaxamento ou ao fim das restrições causadas pelo vírus.

O anunciado risco de surtos já se tornou numa realidade em vários países e, na última quinzena, 30 países registaram um aumento do número de casos acumulados.

"A aceleração da transmissão levou a um ressurgimento significativo de casos que, se não forem tratados, voltarão a levar os sistemas de saúde ao limite", adverte Kluge.

No entanto, o diretor-geral também destaca as conquistas e avanços conseguidos.

Kluge felicitou a Polónia, Alemanha, Espanha e Israel por "responderem rapidamente" e controlarem "os perigosos surtos de COVID-19 associados à reabertura de escolas, minas de carvão e centros de produção de alimentos" que ocorreram recentemente.

Outro ponto positivo é que "vários ministros da saúde relataram uma mudança no comportamento das pessoas, principalmente que estão a respeitar a distância física e a usar máscaras", que são medidas preventivas essenciais numa altura em que a pandemia já matou quase 480.000 pessoas em todo o mundo.