EFEBerlim

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta quinta-feira para o "crescimento exponencial" da pandemia do novo coronavírus na Europa e disse que esta situação é "preocupante", embora o vírus esteja a causar menos mortes do que na primeira onda.

O diretor-regional da OMS para a Europa, Hans Kluge, disse que o aumento de casos registados em vários países do continente não significa, no entanto, que tenha entrado uma "fase negra" na evolução da pandemia e que há tempo para agir.

"O vírus não mudou, não é nem mais nem menos perigoso" do que quando os maiores aumentos de casos foram registados em março passado, acrescentou Kluge, durante conferência de imprensa virtual.

Questionado se seria aconselhável um novo confinamento ou fecho parcial das atividades para combater a nova onda de covid-19 na Europa, Kluge disse que a situação agora é diferente daquela vivida durante a primavera europeia.

"Hoje seria diferente, seria um aumento gradual de medidas pontuais e temporárias e a tentativa de minimizar os danos colaterais para a economia e a sociedade", acrescentou o chefe da OMS.