EFEMadrid

O presidente do PP, Pablo Casado, condicionou o apoio do seu partido ao estado de emergência a uma duração máxima deste de oito semanas e a aprovação de um plano B jurídico para restringir a circulação com uma lei orgânica a partir de dezembro.

Casado comunicou ao Governo de Pedro Sánchez estas duas condições para que o PP vote a favor de um estado de emergência que considera a "constatação de um fracasso", segundo explicou durante o seu discurso num congresso em Madrid.

O Governo espanhol e o PP estão em contacto desde domingo, e Casado espera ter a "oportunidade de falar durante esta semana".

O PP questiona o estado de emergência decretado no domingo por Pedro Sánchez ao considerar as regiões espanholas como as autoridades responsáveis e por esquivar tanto o controlo parlamentar como judicial durante um prazo de seis meses.