EFEMadrid

O presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, está a estudar se antecipa as eleições ou mantém a legislatura, considerando-as como as duas únicas opções possíveis após a devolução do projeto de orçamento ao Executivo, pois uma moção de confiança "não tem nenhum sentido", segundo afirmou o ministro de Fomento, José Luis Ábalos.

O também secretário de Organização dos socialistas do PSOE ressaltou numa entrevista à RNE que a decisão corresponde ao presidente do Governo, além do que as pessoas que trabalham com ele e os dirigentes do partido lhe possam transmitir.

Ábalos sublinhou que disseram sempre que haveria eleições, pelo "haverá certamente eleições", acrescentou sem concretizar as datas pensadas no caso de uma possível antecipação eleitoral.

Segundo o dirigente socialista, "a inquietação do presidente é Espanha" e a decisão que irá tomar amanhã, após a reunião do Conselho de Ministros, será a "pensar no país".