EFEMadrid

O presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, pediu esta terça-feira, 12 de outubro, dia da Festa Nacional espanhola, para reivindicar Espanha como um país "acolhedor, aberto" e "diverso", e para celebrar o "multilateralismo" e a "solidariedade".

"Neste 12 de outubro, reivindiquemos o que nos une, o que nos torna grandes como sociedade, o que faz de Espanha um país acolhedor, aberto, diverso. Celebremos o nosso compromisso, solidariedade, cooperação, multilateralismo. Celebremos o que somos", escreveu Sánchez no Twitter.

Espanha celebra esta terça-feira a sua Festa Nacional, também conhecida como Dia da Hispanidade, pois coincide com a chegada de Cristóvão Colombo ao continente americano em 1492.

Uma data que ao longo da história tem sido polémica e sempre uma fonte de ruído político em ambos os lados do oceano Atlântico.

Em Espanha, os atos de celebração deste dia regressam este ano a uma certa normalidade depois do cancelamento em 2020 devido à pandemia de coronavírus.

Como é tradicional, o desfile militar terá lugar no centro de Madrid, será presidido pelos reis de Espanha, Felipe VI e Letizia, e contará com a presença de uma representação do Governo, encabeçada por Sánchez, e a maioria dos presidentes regionais.

O desfile será reduzido no número de participantes, mas contará novamente com público na rua.

Depois, como é habitual, será feita uma receção de personalidades no Palácio Real da capital espanhola, também com lotação limitada.