EFEMadrid

A coligação de esquerda Unidas Podemos (UP) vai manter a abstenção nesta quinta-feira na segunda votação da investidura do líder socialista espanhol, Pedro Sánchez, como presidente do Governo, impedindo-o de alcançar a chefia do Executivo.

Fontes do UP confirmaram a decisão depois de não se conseguir um acordo sobre um governo de coligação entre este grupo e os socialistas, que foi negociado até ao último momento.

Sánchez vai precisar de mais votos a favor do que contra, mas a abstenção anunciada pelo Unidas Podemos e outros grupos minoritários será insuficiente porque os partidos de direita votarão previsivelmente contra a sua candidatura, somando mais votos do que os socialistas.