EFEBerlim

A polícia teme que as 17 pessoas que ainda se encontram desaparecidas após o choque entre um autocarro e um camião no sul da Alemanha não tenham podido escapar do incêndio causado pela colisão e que tenham morrido no interior do veículo.

"Somos realistas e acreditamos que no final do dia teremos que lamentar vários mortos", declarou Jürgen Staedter, porta-voz da polícia, à cadeia de notícias n-tv.

O porta-voz explicou que resta só "um fio de esperança" que os desaparecidos tenham conseguido sair do autocarro e se encontrem em estado de choque fora da zona do acidente, no qual, segundo a primeira contagem policial, ficaram feridas pelo menos 31 pessoas, algumas delas com gravidade.

"Nestes momentos não sabemos onde se encontra o resto dos passageiros", declarou Anne Höfer, outra porta-voz da polícia citada pela imprensa, que precisou que "do autocarro já só fica o chassi".

O acidente aconteceu na estrada A9, na sua passagem por Stammbach, no estado federado da Baviera, passadas as sete da manhã (05.00 GMT), quando o autocarro, onde viajavam 46 passageiros e dois motoristas, colidiu atrás do semireboque, que circulava a pouca velocidade devido ao trânsito congestionado.

A A9 ficou cortada ao trânsito em ambas direções.

Deslocaram-se ao local do acidente serviços de resgate, bombeiros e a polícia, para além de vários helicópteros.